318668 Noticias - Corpo de Luiz Henrique da Silveira velado em Joinville,  -  Ludyanna Ferreira




Categoria Geral  Noticia Atualizada em   11/05/2015   às  14:32:03                   
Corpo de Luiz Henrique da Silveira velado em Joinville,
O corpo do senador Luiz Henrique da ilveira (PMDB-SC), morto aos 75 anos após um infarto às 15h15 de domingo (10), está sendo velado no Centreventos Cau Hansen, em Joinville, no Norte catarinense. O corpo chegou ao local por volta da 0h desta segunda-feira (11). O carro da funerária entrou pelos fundos, a pedido da família, segundo reportagem da RBS TV.

O sepultamento será no final da tarde desta segunda. Conforme a assessoria de imprensa do senador, por volta das 16h30, um caminhão do Corpo de Bombeiros levará o corpo em carro aberto até o Cemitério Municipal, onde Luiz Henrique será enterrado.
De acordo com a assessoria de imprensa do político catarinense, a primeira hora do velório foi fechada para familiares, amigos e políticos. Depois, foi aberto para outras pessoas e a imprensa.

De acordo com a reportagem da RBS TV, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), o presidente da Assembleia Legislativa, Gelson Merisio, secretários de governo e deputados chegaram ao Centreventos no início da madrugada.
A movimentação no local começou antes do início do velório. Por volta das 22h30, alguns políticos começaram a chegar no Centreventos. À medida em que o horário da chegada do corpo se aproximava, a movimentação aumentoava. Muitos arranjos de flores e coroas chegaram em homenagem ao político catarinense.

Trânsito
Durante todo o velório e o enterro, o Departamento de Trânsito (Detrans) de Joinville fará o monitoramento das ruas próximas ao Centreventos e Cemitério Municipal. Também realizarão o acompanhamento de políticos e autoridades que chegarem pelo aeroporto da cidade. Não devem ocorrer alterações de trânsito.

Morte
Luiz Henrique da Silveira foi senador, Ministro de Ciência e Tecnologia, deputado estadual e federal, governador de Santa Catarina por dois mandatos, e prefeito de Joinville, três vezes. Ele começou a vida política em 1971, quando assumiu a presidência do Diretório do MDB de Joinville. Atualmente, ele era senador por Santa Catarina desde 2011.

O político catarinense passou mal durante o início da tarde de domingo (10). Segundo a assessoria de imprensa do Hospital da Unimed e a do senador, ele esteve em Itapema pela manhã e, por volta das 12h, chegou em Joinville. Enquanto almoçava, sofreu um infarto e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
Os socorristas iniciaram manobras de reanimação, que continuaram a ser feitas pela equipe médica do hospital. Por cerca de uma hora e meia, os médicos tentaram reanimar o senador com massagem cardíaca e remédios, mas às 15h15, foi confirmada a morte.

Apoio à família
Durante o final da tarde e noite de domingo, amigos, familiares e políticos foram até a casa da família de Luiz Henrique, para prestar as condolências. Por volta das 19h, o vice-presidente da República, Michel Temer, também presidente nacional da executiva do PMDB, foi até o local.

Ele saiu de Porto Alegre (RS) em direção à Joinville, por volta das 17h, segundo a assessoria de imprensa do vice-presidente. Temer chegou escoltado acompanhado do governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, do deputado federal por Santa Catarina, Mauro Mariani, e do prefeito de Joinville, Udo Dohler.

O vice-presidente permaneceu cerca de 10 minutos no local e depois partiu, em direção à Brasília. Temer considerou a morte de Luiz Henrique como uma "perda irreparável para o país" e definiu o senador como um "grande articulista politico".
Já Sartori destacou que o político catarinense "deixou como legado uma maneira diferente de articular a polÍtica brasileira".

Luto oficial
O governo de Santa Catarina decretou luto oficial de sete dias pela morte do senador Luiz Henrique da Silveira. Segundo a assessoria de imprensa do governo, o decreto será publicado no Diário Oficial do Estado nesta segunda-feira (11).
A Prefeitura de Joinville também decretou luto oficial pelo mesmo período. Blumenau, Florianópolis e Criciúma decretaram três dias de luto. Mesmo período definido por Renan Calheiros (PMDB-AL), para o Senado.

Políticos lamentam morte
Lideranças políticas de todo o Brasil se manifestaram sobre a morte do senador Luiz Henrique da Silveira. Na tarde de domingo, a presidente da República, Dilma Rousseff, emitiu noa de pesar.

“Ex-governador, ex-prefeito, um dos fundadores do PMDB, o senador Luiz Henrique foi um homem de princípios democráticos, disposição para o diálogo e imenso amor pelo seu povo e sua terra. Deixo meus votos de pesar à família e aos amigos”, declarou Dilma.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, também divulgou nota. No comunicado, Rollemberg disse que recebeu a notícia da morte do "grande amigo" com "grande tristeza" e que o país "perde um grande brasileiro". “Trata-se de um extraordinário homem público cuja biografia fala por si só”, ressaltou Renan Calheiros, em nota.

Em Santa Catarina, o governador, Raimundo Colombo (PSD), se referiu à morte como um "fato triste e lastimável" para o estado. Para o vice-governador e presidente licenciado do PMDB-SC, Eduardo Pinho Moreira, a morte de Luiz Henrique da Silveira foi "uma perda irreparável".

O presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Gelson Merisio (PSD), lamentou a perda. "Perde Santa Catarina, perde o Brasil, perde a democracia, porque ele era um líder pronto".

Valdir Cobalchini (PMDB), atual presidente do partido em Santa Catarina, se manifestou por meio das redes sociais. "Era meu conselheiro, um verdadeiro pai", declarou.

O prefeito de Joinville, Udo Dohler (PMDB) lamentou "profundamente a perda do amigo, correligionário e líder político", o qual ele classificou como "uma liderança fundamental à política catarinense".

Biografia
Natural de Blumenau, Luiz Henrique da Silveira nasceu em 25 de fevereiro de 1940. Formado em direito pela Universidade Federal de Santa Catarina, iniciou sua vida pública em 1971, quando foi eleito presidente do Diretório Municipal do MDB de Joinville.
De 1987 a 1988, ele assumiu o Ministério de Estado da Ciência e Tecnologia. Entre 1993 e 1996 foi presidente do Diretório Nacional do PMDB.

De acordo com seu site oficial, o político foi deputado estadual entre 1973 e 1975. Assumiu o cargo de deputado federal durante cinco mandatos: 1973 a 1975, 1983 a 1987, 1987 a 1991, 1991 a 1995, 1995 a 1997.

Também foi prefeito de Joinville por três mandatos. O primeiro foi entre 1977 e 1982. A segunda eleição como chefe do Executivo municipal ocorreu em 1997, quando foi reeleito ao segundo mandato entre 2001 e 2004.

Luiz Henrique da Silveira assumiu duas vezes como governador de Santa Catarina: entre 2003 e 2006 e de 2007 a 2010. Depois disso, em 2011, ele passou a exercer o cargo de senador, no qual ficaria até 2019.

Fonte: g1.globo.com
 
Por:  Ludyanna Ferreira    |      Imprimir