Categoria Geral  Noticia Atualizada em   12/05/2015   às  11:09:28                   
Presidente do Bellator ironiza parceria entre UFC e Reebok:
O contrato de patrocínio entre o Ultimate Fighting Championship e a Reebok, que começa a vigorar em julho deste ano, têm provocado discussões e críticas de alguns lutadores da principal organização de MMA. E o presidente do Bellator, grande concorrente do UFC, aproveitou para ‘tirar uma casquinha’. O CEO da franquia localizada na Califórnia, Scott Coker, disse que tem recebido várias ligações de atletas e empresários em seus telefones.

O contrato de patrocínio entre UFC e Reebok privilegia os lutadores mais antigos e os campeões das categorias de peso, que terão direito a quantias maiores. Outros reclamam que poderão levar prejuízo, já que não poderão estampar marcas de patrocinadores exclusivos no octógono. Com isso, o mandatário do Bellator disse que tem recebido ligações para uma possível negociação.

“Vou te dizer que os meus telefones estão tocando. Eu apenas digo para as pessoas: olha, não entraremos em diálogo algum em nível nenhum até que você esteja livre de contrato. Quando você estiver livre, me ligue. Muitas questões como qual a minha política de patrocínio estão sendo feitas. Digo para eles me procurarem quando estiverem livres, mas meus telefones definitivamente estão tocando”, disse Scott Coker ao site MMA Fighting.

O dirigente ainda citou o fato de que vários atletas terão perdas financeiras inclusive nos contratos para as lutas. “Acho que tem algumas situações que devem ser explicadas para mim como lutadores que estavam fazendo 50 ou 60 mil dólares por luta com seus patrocinadores e agora farão 10, 15 ou 20 mil. Os lutadores não ficarão felizes se perderem 150 mil a 200 mil por ano em patrocínios. Eles (UFC) têm uma situação nas mãos que devem lidar”, comentou.

Na semana passada, a cúpula do UFC detalhou o contrato com a Reebok, com os ganhos financeiros dos atletas por luta. Os lutadores foram divididos em grupos, com campeões, desafiantes e os que têm maior tempo de casa sendo mais valorizados. Confira:

De 1 a 5 lutas - $2,5 mil
De 6 a 10 lutas - $5 mil
De 11 a 15 lutas - $10 mil
De 16 a 20 lutas - $15 mil
De 21 lutas e acima - $20 mil
Desafiante ao título - $30 mil
Campeão - $40 mil

Os lutadores e as respectivas equipes terão que usar uniformes produzidos pela Reebok, antes, durante e depois dos eventos. Incluindo pesagem e o dia da luta, além de treinos abertos e entrevistas com a imprensa. Os atletas terão direito a um percentual com a venda de produtos com a marca da fornecedora, que vão variar entre 20% e 30% da arrecadação. O contrato firmado entre a organização e a empresa de material esportivo tem validade de cinco anos.

Fonte: www.pe.superesportes.com.br
 
Por:  Desire Duque    |      Imprimir