318857 Noticias - Marco Aurlio Cunha o novo coordenador de futebol feminino  -  Desire Duque




Categoria Geral  Noticia Atualizada em   13/05/2015   às  11:09:28                   
Marco Aurlio Cunha o novo coordenador de futebol feminino
A Confederao Brasileira de Futebol (CBF) anunciou, no final da tarde desta tera-feira, o vereador Marco Aurlio Cunha como novo coordenador de futebol feminino da entidade. Reeleito ao cargo na Cmara em 2012, com 40.130 votos, o mdico precisar deixa
Marco Aurlio Cunha  o novo coordenador de futebol feminino
Foto: www.correiodoestado.com.br
Vou renunciar. Ainda vou trabalhar hoje (tera-feira) e amanh, e na quinta-feira me apresento CBF, disse, em entrevista ao Portal da Band. Volto no mesmo dia para So Paulo e farei um discurso aos meus eleitores. Estava conversando h uma semana sobre isso, falei com o Kassab e orientei todos que trabalham comigo, complementou.

O ex-diretor de futebol de Coritiba, Santos e So Paulo, entre outros, confirmou que vai retornar para o esporte, mas despistou sobre um dia voltar vida poltica.

A partir de quinta-feira, s futebol. No futuro eu no sei, afirmou.. Fiz uma candidatura a Deputado Estadual (em 2014) porque j estava cansado da rotina da cmara. Se eu tivesse sido eleito, no aceitaria esse cargo na CBF, pois teria quatro anos pela frente e seria pela primeira vez.

Em sua primeira entrevista como coordenador de futebol feminino da CBF, Marco Aurlio Cunha elogiou o atual treinador da seleo, Oswaldo Alvarez, o Vado, mas questionou a opo por um tcnico homem.

O Vado um timo tcnico, mas por que no ter uma treinadora mulher? Uma preparadora, uma fisioterapeuta? Precisamos dar oportunidade s mulheres. Temos de despertar esse interesse nelas. No d para gostar de algo que no nos foi apresentado, declarou.

O novo dirigente da Confederao Brasileira de Futebol citou, como exemplo, o trabalho realizado em alguns pases, e promete dar importncia ao futebol feminino.

Nos grandes pases tem um futebol feminino competente, EUA, Japo, China... por que l existe? Porque l no existe preconceito e as meninas j tm futebol na escola, falou. Queremos dar esse cunho e essa importncia ao futebol feminino, concluiu.

Fonte: www.correiodoestado.com.br
 
Por:  Desire Duque    |      Imprimir